O Bê-a-bá do Sertão - Paraíba - Amianto gera temor, mortes por câncer devem ter pico após 2021
Saúde 10.12.2017 - Cobrindo milhões de casas:

Amianto gera temor, mortes por câncer devem ter pico após 2021

     
Compartilhe

Amianto gera temor, mortes por câncer devem ter pico após 2021


Menos de uma semana após o STF(Supremo Tribunal Federal) proibir definitivamente o uso do amianto crisotila no Brasil, a Eternit, maior fabricante de telhas que usam a fibra mineral em sua composição, anunciou ao mercado que paralisou as atividades de duas de suas unidades, entre elas a Sama, terceira maior mineradora de amianto(também conhecido como asbesto) do mundo, localizada em Minaçu(GO).


A empresa, no último dia 27, informou também que irá deixar de empregar o crisotila em seus produtos até o fim de 2018. Trata-se dos primeiros efeitos da decisão que equiparou o Brasil a Estados Unidos, União Europeia, Argentina, Chile e Uruguai, entre outras dezenas de países que já baniram os asbestos.


O país ainda tem milhões de casas com amianto em suas caixas d'água e telhados, mas não tem aterros industriais públicos preparados para receber este material e evitar que o material cancerígeno continue a fazer vítimas.


Os mortos apenas pelo câncer mais grave causado pelo amianto somam mais de 3,7 mil entre 1980 e 2010, segundo levantamento do pesquisador Francisco Pedra, da Fiocruz, que considera que há subnotificação dos casos. As reações malignas no organismo levam tempo, e o número deve crescer e chegar a seu pico apenas a partir de 2021.


Até a semana passada, o crisotila era a única variedade permitida no país. A indústria brasileira do amianto, aglutinada sob uma entidade batizada de IBC (Instituto Brasileiro do Crisotila), há anos argumentava que era "referência de uso seguro desse mineral", e que o crisotila é menos perigoso que outros tipos de amianto - já proibidos desde 1995.



Um argumento que a OMS(Organização Mundial da Saúde) refuta em um documento de 2014.


"A evidência científica é clara, e a conclusão firme é que o crisotila causa câncer do pulmão, laringe e ovário, mesotelioma e asbestose, seja ou não menos potente que outros tipos de asbestos".


"A decisão do STF é histórica", disse Francisco Pedra, doutor com uma tese sobre o mesotelioma, um câncer raro e fatal que atinge um tecido que envolve as vísceras e tem como única causa conhecida a exposição aos asbestos.


No período de 2000 a 2010, em todo o Brasil, foram registradas no Sistema de Informação sobre Mortalidade, 2.400 mortes por agravos à saúde relacionados ao amianto, entre pessoas com 20 ou mais anos de idade.



"Mas existe muito amianto espalhado pelo território brasileiro". Ele se refere aos milhões de edifícios cobertos por telhas de fibrocimento ou com caixas d'água de fibrocimento, uma mistura entre cimento e amianto em que a fibra mineral é usada como reforço - numa comparação grosseira, ela exerce o mesmo papel que o vergalhão de aço numa estrutura de concreto armado.


Historicamente, o fibrocimento é a principal aplicação do crisotila no Brasil: consome 99% de todo o amianto minerado no país(100 mil toneladas, em 2016), segundo o IBC, que também informa que 50% dos telhados e 80% das caixas d´água em uso no país são fabricados com o material.

                       

Deixe o seu comentário







Respeitamos o direito de opinão e expressão. O espaço para comentários é um espaço democrático destinado às opiniões relativas ao texto originalmente publicado.
Não serão publicadas quaisquer mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou, ainda, que desrespeitem a privacidade alheia, que tenham caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, ou, ainda, que tenham linguagem grosseira e/ou obscena.
Não serão publicados comentários que tentam se aproveitar deste espaço democrático para “destacar” outros sítios ou blogues ou, ainda, que tenham por objetivo comercializar produtos ou serviços.
Comentários anônimos, desconexos ou sem sentido em relação ao tema comentado também serão descartados.




Copyright © 2002/2018 - O Bê-á-bá do Sertão - Todos os direitos reservados
Contatos: (0xx83) 99967.1500 - Paraíba - Brasil
E-mail para contatocomercial@obeabadosertao.com.br