O Bê-a-bá do Sertão - Paraíba - AÇÃO OU ACOMODAÇÃO
Aucelio Gusmao Médico anestesiologista. Ex-presidente da Unimed João Pessoa(PB). Presidente da Federação das Unimeds do Estado da Paraíba. Membro do Conselho Confederativo da Unimed do Brasil e palestrante sobre temas ligados ao Marketing e Gestão. Possui dois livros publicados - "O Tempo e a Vida"(2007) e "Leituras do meu Tempo"(2010).


30.05.2014 - JOÃO PESSOA

AÇÃO OU ACOMODAÇÃO

     
Compartilhe


O futuro é hoje e se não corrermos, terá sido ontem. Desistir é perder sem lutar!.


Somos pessoas independentes, individuais, únicas e criativas. Eventualmente nos sentimos aprisionados, paralisados, caímos numa cilada ou armadilha.


Tal qual numa ratoeira – aceitar queijos – no caso, processos ou ofertas, assumir acomodação, seguir o mais fácil, afastando-se ou deixando ao lado seus sonhos.


Muitos de nós, em alguns momentos da vida, nos sentimos paralisados, vítimas deste ardil, desta arapuca, situação da qual é recomendável distância, fugir.


Temos que ter um plano, um projeto, para encampar uma necessária proatividade, posto que somos livres. O homem livre não aceita jamais suborno para fatalmente enveredar pela acomodação.


Por que se vicia no comodismo? Um bom emprego, interminável, mesmo que sem alegria, vibração ou crescimento. Tudo que lhe mantenha preso, conformado, o emprego, o salário, o plano de aposentadoria, a responsabilidade e o dever definido, não importa.


A ratoeira, que pega o rato pela boca, é a falta de motivação, o trabalho maçante e a vontade aos poucos consumida. Sem dinamismo!.


A idéia central tem que ser “vá atrás de seus sonhos”. Nada substitui a persistência. Gênio não reconhecido equivale a um provérbio. O mundo está cheio de parias e culturas. Somente a persistência e a determinação são unipotentes.


É comum grande número de pessoas chegarem à aposentadoria e ao olhar em volta, sentirem-se como coelhos focalizados pelos faróis de um carro. Levaram a sério o processo acomodativo e ao cabo de quarenta anos mais ou menos a retórica de não pensar.


O “queijo” não tem nada a ver com mudança, e tudo a ver com estagnação e suborno. Persistência é a teimosia com objetivo. Não perde o jogo, o tempo é que passou. Se for a maneira possível “caminhe devagar, nunca para trás”.


Paciência e tempo dão mais resultados que força e raiva. Perseverança não é uma corrida longa, são muitas corridas curtas, uma após outra.


Nossa maior glória não é nunca cair, mas nos levantarmos toda vez que caímos. Quando você alcançar o fim da corda, dê um nó e segure firme. Ninguém jamais se afogou com seu próprio suor(Ann Landers). Uma rua sem saída é um bom lugar para se dar a volta(Naomi Judd).


Ação caótica é preferível à inércia ordenada. Vá com confiança em direção a seus sonhos. Viva a vida que imaginou. Quando simplificar a sua vida, as leis do universo serão simples, a solidão não será solidão, a pobreza não será pobreza e nem a fraqueza, fraqueza(Henry Thoreau).


Precisamos aprender a não desistir quando as necessidades não foram satisfeitas e os compromissos rompidos. Desistir é se recusar permitir que erros sejam corrigidos e demonstrar relutância a si mesmo ou a alguém que precise de perdão.


O futuro é hoje e se não corrermos, terá sido ontem. Desistir é perder sem lutar!.



Aucélio Gusmão
Médico






.

 




Deixe o seu comentário







Respeitamos o direito de opinão e expressão. O espaço para comentários é um espaço democrático destinado às opiniões relativas ao texto originalmente publicado.
Não serão publicadas quaisquer mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou, ainda, que desrespeitem a privacidade alheia, que tenham caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, ou, ainda, que tenham linguagem grosseira e/ou obscena.
Não serão publicados comentários que tentam se aproveitar deste espaço democrático para “destacar” outros sítios ou blogues ou, ainda, que tenham por objetivo comercializar produtos ou serviços.
Comentários anônimos, desconexos ou sem sentido em relação ao tema comentado também serão descartados.




Copyright © 2002/2019 - O Bê-á-bá do Sertão - Todos os direitos reservados
Contatos: (0xx83) 99967.1500 - Paraíba - Brasil
E-mail para contatocomercial@obeabadosertao.com.br