O Bê-a-bá do Sertão - Paraíba - PALAVRA EMPENHADA
Aucelio Gusmao Médico anestesiologista. Ex-presidente da Unimed João Pessoa(PB). Presidente da Federação das Unimeds do Estado da Paraíba. Membro do Conselho Confederativo da Unimed do Brasil e palestrante sobre temas ligados ao Marketing e Gestão. Possui dois livros publicados - "O Tempo e a Vida"(2007) e "Leituras do meu Tempo"(2010).


30.04.2014 - JOÃO PESSOA

PALAVRA EMPENHADA

     
Compartilhe


Palavras não pagam dívidas. Razão pela qual empreste seu ouvido a todos, mas só a poucos a sua palavra.

A palavra é um ser vivo. Foi dada ao homem para disfarçar o próprio pensamento. Contudo, palavras são como leões, trocam de cor de acordo com sua posição.


Palavras de conforto, bem administradas, é a mais antiga terapia que o ser humano conhece. Palavras só ligam pessoas que têm sintonia. Atentem bem: as palavras são mais misteriosas que os fatos.


As palavras antigas são as melhores. As breves, as melhores de todas. Por isto mesmo, entre duas palavras, escolha sempre a mais simples. Entre duas palavras simples, escolha sempre a mais curta.


Palavras não pagam dívidas. Razão pela qual empreste seu ouvido a todos, mas só a poucos a sua palavra. Cuidado extraordinário, palavra e pedra solta não tem volta, o estrago está feito, razão pela qual para meias palavras, o dobro de cuidado.


Uma palavra é metade de quem a pronuncia e metade de quem a escuta. Isto explica porque devemos falar como nos testamentos; quanto menos palavras, menos questões, maiores chances de distorcer verdades.


Onde não estou as palavras me acham(Manoel de Barros). Elas só aproximam quando estamos de acordo. Todas elas são igualmente lindas, nós é que não compreendemos(Nelson Rodrigues).


As pessoas tendem a colocar palavras onde faltam ideias. Palavras sem pensamentos não vão aos céus. Nossos sentidos não nos enganam. O que nos engana é o nosso julgamento. Palavras tal qual as abelhas, tem mel e ferrão. Podem expressar o bem, podem significar a maldade, a insensatez.


Exibição exterior é um pobre substituto para valor interior. Nas coisas grandes os homens se mostram como lhes convém; nas pequenas, como são.


Palavras são perigosas. Quando não quiser convencer fale de interesses em vez de apelar à razão(Franklin). Se não puder convencer, confunda-os(Truman). Dois ex-presidentes americanos, dois malabaristas no uso da palavra. A vantagem é o que interessa.


Mentir ou sofismar compõem corpo e gênero da palavra. Do sublime ao ridículo há apenas um passo. Cada homem possui três personalidades: a que exibe, a que tem e a que pensa que tem. Um homem tem sempre duas razões para as coisas que ele faz: a boa e a real. Luvas limpas muitas vezes ocultam mãos sujas(Provérbio Inglês). Diga sempre que possível, sim. E, não, sempre que necessário.


Millôr Fernandes disse: jamais diga uma mentira que não possa provar e, as pessoas que falam muito, mentem sempre, porque acabam esgotando o estoque de verdades.


Um segredo é teu prisioneiro. Uma vez libertado volta-se contra ti e te aprisiona(Provérbio Oriental). A ti cabe teus segredos e não aos outros(Provérbio Libanês). Enquanto os vencedores comemoram, os perdedores se justificam.


A melhor maneira de manter sua palavra é não dá-la. Ninguém promete tanto como aquele que não pretende cumprir. Zele pela sua palavra. Palavra empenhada merece toda fé e respeito que se possa imaginar. Do Eclesiástico 28:25 “fazer para tuas palavras uma balança e um peso; para tua boca porta e ferrolho”.


É preciso zelar mais pela palavra que pela fortuna, pois zelar pela palavra leva à fortuna e nenhuma fortuna apaga a mancha feita à consciência por uma palavra não cumprida(Honoré de Balzac – 1799-1850).


Palavra empenhada, compromisso pétreo e irrevogável!.


Aucélio Gusmão
Médico




.




Deixe o seu comentário







Respeitamos o direito de opinão e expressão. O espaço para comentários é um espaço democrático destinado às opiniões relativas ao texto originalmente publicado.
Não serão publicadas quaisquer mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou, ainda, que desrespeitem a privacidade alheia, que tenham caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, ou, ainda, que tenham linguagem grosseira e/ou obscena.
Não serão publicados comentários que tentam se aproveitar deste espaço democrático para “destacar” outros sítios ou blogues ou, ainda, que tenham por objetivo comercializar produtos ou serviços.
Comentários anônimos, desconexos ou sem sentido em relação ao tema comentado também serão descartados.




Copyright © 2002/2018 - O Bê-á-bá do Sertão - Todos os direitos reservados
Contatos: (0xx83) 99967.1500 - Paraíba - Brasil
E-mail para contatocomercial@obeabadosertao.com.br