O Bê-a-bá do Sertão - Paraíba - Papa proibe Pe. Luiz Couto e Frei Anastácio de celebrarem missas
Religião 19.12.2012 - Enquanto forem deputados:

Papa proibe Pe. Luiz Couto e Frei Anastácio de celebrarem missas

     
Compartilhe


João Pessoa(PB) -
Deve desembarcar nos próximos dias na sede da Arquidiocese da Paraíba, em João Pessoa(PB), uma determinação fimada pelo papa Bento XVI endereçada ao arcebispo Dom Aldo Di Cillo Pagotto,  proibindo os padres Luiz Albuquerque Couto e Frei Anastácio Ribeiro de celebrarem missas ou realizarem qualquer ato religioso enquanto estiverem desenvolvendo atividade política.



A informação foi prestada pelo próprio arcebispo, na noite desta segunda-feira(17Dezembro2012), durante entrevista prestada ao jornalista Alex Filho, no programa Conexão Master, da TV Master.


Segundo arcebispo paraibano, a orientação do papa Bento XVI é a de não tolerar frades ou padres exercendo mandatos eletivos concomitantemente com a atividade religiosa e isso será cumprido ao pé da letra tão logo chegue às suas mãos, em forma de documento subscrito pelo chefe maior da igreja Católica Apóstólica Romana.



Luiz Couto
Luiz Albuquerque Couto(Soledade, 13 de fevereiro de 1945), conhecido simplesmente por Luiz Couto, é um professor universitário, Sacerdote católico e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores(PT), atualmente é deputado federal pelo estado da Paraíba. Durante sua carreira política já foi deputado estadual por dois mandatos e eleito três vezes deputado federal.


Natural de Soledade, no Curimataú paraibano, formou-se em Filosofia pelo Seminário Regional do Nordeste e pela Universidade Federal da Paraíba(UFPB), entre os anos de 1966 e 1969, e em Teologia pelo Instituto de Teologia do Recife(Iter), entre 1973 e 1976. Foi professor da UFPB, onde já lecionou Metodologia da Ciência, Lógica, Introdução à Filosofia, Ética, História da Filosofia, Filosofia da História, Filosofia Social e Política, e Antropologia Filosófica.


Ordenou-se padre em 19 de dezembro de 1976. Identificado com a chamada Teologia da Libertação exerceu o Ministério sacerdotal nas paróquias Nossa Senhora das Neves e Sagrado Coração de Jesus na cidade de João Pessoa, tendo atuado ainda em diversas paróquias da capital paraibana e em cidades do interior da Paraíba, dentre as quais, Santa Rita, Pilar, Sapé, Gurinhém, Pedras de Fogo, São Miguel de Taipu, Salgado de São Félix e Itabaiana.


Filiado ao PT desde 1985 candidatou-se pela primeira vez 1994 como deputado estadual da Paraíba e foi eleito com 9.449 votos e reeleito em 1988 com 11.849 votos.


Nos anos de 1996 e 2000 concorreu, sem êxito, como candidato a prefeito de João Pessoa, ambas as vezes derrotado por Cícero Lucena, que foi eleito prefeito de João Pessoa em 1996 e reeleito em 2000.


Em 2002 tenta uma vaga na Câmara Federal e é eleito deputado federal com 77.432 votos, sendo reeleito em 2006, com 83.742 votos, e em 2010 95.555 súfragios. Na Câmara Federal, como relator da CPI dos Grupos de Extermínio no Nordeste, recomendou em 2005 o indiciamento de cerca de 300 pessoas, entre políticos, juízes, policiais e promotores.


Jurado de morte por grupos de extermínio, circula com proteção especial da Polícia Federal. Devido a sua atuação, foi relacionado entre os 20 melhores parlamentares da Câmara e se destaca no combate ao crime organizado.



Frei Anastácio

Frei Anastácio Ribeiro, nasceu na cidade de Esperança, no Estado da Paraíba aos 03 de março de 1945, foi batizado na Matriz de Esperança com o nome de Antônio Ribeiro, aos 15 de agosto de 1965 tornou-se franciscano menor da Província de Santo Antônio do Brasil e passou a se chamar Frei Anastácio Ribeiro; fez sua profissão solene aos 20 de janeiro de 1974, quando se consagrou definitivamente à Deus, dedicando sua vida aos serviço dos mais pobres e desprezados da sociedade; e aos 18 de janeiro de 1981 foi ordenado sacerdote pelas mãos de Dom José Maria Pires, então arcebispo da Paraíba.



Foi um dos fundadores da CPT(Comissão Pastoral da Terra), na arquidiocese da Paraíba, com sede na capital de João Pessoa. Em 1998 foi eleito Deputado Estadual da Paraíba, pelo Partido dos Trabalhadores, PT, sendo reeleito para o mesmo cargo, exercendo seu mandato de Deputado Estadual da Paraíba, entre os anos de 1998 a 2006.


Entre os anos de 2006 a 2010 foi Superintendente do INCRA-PB - Instituto Nacional de Colonização de Reforma Agrária da Paraíba; Presidente do PT no Estado da Paraíba; desde o ano de 2006 que é Vice Provincial da Província Franciscana do Brasil, com Sede na cidade do Recife, PE.


Nas eleições do ano de 2010 foi eleito novamente Deputado Estadual da Paraíba, pelo Partido dos Trabalhadores.



* Redação com Wikipédia e Tião Lucena.

                       

Deixe o seu comentário







Respeitamos o direito de opinão e expressão. O espaço para comentários é um espaço democrático destinado às opiniões relativas ao texto originalmente publicado.
Não serão publicadas quaisquer mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou, ainda, que desrespeitem a privacidade alheia, que tenham caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, ou, ainda, que tenham linguagem grosseira e/ou obscena.
Não serão publicados comentários que tentam se aproveitar deste espaço democrático para “destacar” outros sítios ou blogues ou, ainda, que tenham por objetivo comercializar produtos ou serviços.
Comentários anônimos, desconexos ou sem sentido em relação ao tema comentado também serão descartados.




Copyright © 2002/2019 - O Bê-á-bá do Sertão - Todos os direitos reservados
Contatos: (0xx83) 99967.1500 - Paraíba - Brasil
E-mail para contatocomercial@obeabadosertao.com.br