O Bê-a-bá do Sertão - Paraíba - SWAP CAMBIAL REVERSO
Sady Fernandes Sady Fernandes de Aragão Júnior é Engenheiro Agrônomo e Perito Criminal do Governo do Estado de Rondônia.


24.07.2010 - PORTO VELHO

SWAP CAMBIAL REVERSO

     
Compartilhe

 


O futuro é inescrutável e não existe - exceção feita ao polvo da copa - alguém capaz de enxergar uma nesga que seja do que vem pela frente. Os fatores que interagem para formar a taxa de câmbio, idem.


Ocorre que, no mercado a vista, especuladores venderam ao Banco Central treze bilhões de dólares que pegaram emprestados no exterior, apostando que o preço do dólar iria cair. Enquanto no mercado futuro mais sete bilhões foram apostados contra o Real. São vinte bilhões de dólares, ao todo.


As posições vendidas refletem previsões de uma maior entrada de divisas: capitalização da Petrobras, aumento das exportações, aumento da taxa selic, etc...


Como é de sua natureza, previsões falham. A capitalização da Petrobras não saiu em Julho, e poderá não sair em Setembro, os exportadores não tem trazido os dólares para o país, o pessoal está aproveitando a cotação baixa para remeter lucros e pagar antecipadamente as dívidas que estão em moeda estrangeira.


Mesmo a previsão de ingresso de cerca de dois bilhões de dólares, na próxima e última semana de Julho-10, não alivia muito a posição vendida.


Ao que parece, há mais gente querendo comprar do que vender dólares e a lei da oferta e procura faz pensar que a cotação do dólar deve subir.


E agora? Como é que os especuladores evitarão perder bilhões de dólares por causa da queda do Real?(1).


Eles apostaram que o dólar iria cair! Seria o famoso “corner”.


Para tirá-los desta situação o governo poderia vender dólares para baixar o preço. Não é o que está acontecendo – o BC os tem comprado em leilões diários. Porém...


No dia vinte e três de julho deste ano, uma pequena notícia foi publicada no Jornal Valor Econômico, quase uma nota, e tem o seguinte título: “BC consulta mesas sobre swap reverso".(2).


Escrita em economês e acerca de um sofisticado instrumento financeiro(derivativo) é quase certo que poucos a entendam, ou saibam quais as conseqüências do “swap reverso” para o Tesouro e a taxa de câmbio.

Explicando...

O “swap cambial reverso” seria uma aposta de que, no futuro, o preço do dólar subirá. Significa, também, como indica a notícia publicada no “Valor Econômico”, que o governo estaria cogitando em fazer essa aposta, mesmo com todo mundo apostando na baixa.


Na hipótese de acontecer o “swap reverso”, o Bacen faria o equivalente a vender dólares no futuro, pois por definição: “o governo paga, numa data futura, uma taxa de juros (o certificado de depósito interbancário – CDI) e recebe em troca a variação do câmbio, no caso de uma desvalorização do Real. Caso haja valorização, o Banco Central paga o CDI e a apreciação da taxa de câmbio.(3).


Vende no futuro. Baixa o preço. O dólar está com perspectiva de alta. O BC ganhará dinheiro!.


Parece que é assim, mas não é, já que também induz a entrada de dólares! Pois o “swap reverso” é uma espécie de seguro para quem perderia com a valorização do Real!.


Se utilizados os “swaps reversos”, haveria margem para valorizar ainda mais o Real porque os especuladores estariam vendidos no mercado a vista e protegidos no futuro.


Atente que só assim os bancos conseguirão sair da posição vendida, de maneira discreta (derivativo?! Quem entende?) e sem ter prejuízos com a aparente tendência de alta do dólar.


O cenário descrito acontecerá? Não sei.


As experiências passadas com o “swap reverso” foram muito ruins. Se por algum motivo houver a apreciação do dólar as empresas exportadoras ou financeiras estarão em dificuldades para honrar seus compromissos.


Portanto, se ouvir falar em leilões de “swap reverso”, é bem capaz que aconteça uma apreciação ainda maior do Real, se não, pode ser que a cotação do dólar permaneça com viés de alta.


Posso estar completamente errado, este artigo reflete a minha opinião pessoal momentânea, e não é indicação de compra ou venda de qualquer ativo financeiro, nem deve servir de base para tomada de decisões. Cada um é responsável seus próprios negócios.

 

 



(1) É bom esclarecer que a taxa de câmbio no Brasil está artificialmente baixa e teria que estar por volta de R$ 2,00

(2) Eduardo Campos: articulista do Valor Econômico em 23-07-2010.


(3) Leonardo Nunes, http://www.desenvolvimentistas.com.br/2008/05/swap-cambial-reverso-mais-um-sofisticado-instrumento-derivativo-criado-pelo-bacen-para-encher-o-bolso-das-instituicoes-financeiras.







Deixe o seu comentário







Respeitamos o direito de opinão e expressão. O espaço para comentários é um espaço democrático destinado às opiniões relativas ao texto originalmente publicado.
Não serão publicadas quaisquer mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou, ainda, que desrespeitem a privacidade alheia, que tenham caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas, ou, ainda, que tenham linguagem grosseira e/ou obscena.
Não serão publicados comentários que tentam se aproveitar deste espaço democrático para “destacar” outros sítios ou blogues ou, ainda, que tenham por objetivo comercializar produtos ou serviços.
Comentários anônimos, desconexos ou sem sentido em relação ao tema comentado também serão descartados.




Copyright © 2002/2019 - O Bê-á-bá do Sertão - Todos os direitos reservados
Contatos: (0xx83) 99967.1500 - Paraíba - Brasil
E-mail para contatocomercial@obeabadosertao.com.br